Archipo.Wilson. Tecnologia do Blogger.

segunda-feira, janeiro 01, 2007

Revista Guia do Hardware.NET


Pra quem é do ramo de informática não pode ficar por fora dessa. Lançamento de uma revista eletrônica que tem tudo para ser sucesso. Leiam abaixo (clique em POST COMPLETO para "baixar" esta revista).

O Guia do Hardware existe desde 1999, o que o torna um dos sites técnicos mais antigos aqui no Brasil. Como um presente de natal a você que vem nos acompanhando ao longo de todos estes anos, decidimos tentar algo novo.

A revista Guia do Hardware.net é uma proposta inovadora. Uma revista digital, produzida com o mesmo cuidado e qualidade de uma revista impressa, contendo artigos e tutoriais aprofundados sobre hardware, redes e Linux, porém distribuída gratuitamente . É só acessar o http://guiadohardware.net/revista/ e baixar a sua todos os meses. Não existem condições nem limitações. Você pode baixar, indicar para seus amigos, imprimir as matérias que mais gostar e assim por diante.

A longo prazo a meta é equilibrar os custos da revista com anúncios, mas, por enquanto, ninguém está preocupado com isso, estamos trabalhando no que gostamos e fazendo algo novo.

Divulgue a revista para seus amigos, poste a notícia no seu blog, ou site de notícias favorito. Estaremos acompanhando o contador de downloads e comemorando a cada acesso . Com sua ajuda, faremos não apenas a melhor, mas também a mais lida revista técnica do país.

O que é que custa quase R$ 6.000,00/ litro e não é para beber?


Há não muito tempo, as impressoras eram caras e barulhentas. A primeira impressora doméstica barata, a Elgin Lady 80, era bonita, minúscula e lenta, mas mesmo assim acessível. Com o advento das impressoras a jatos de tinta, o mercado matricial doméstico morreu mais rápido que os dinossauros, pois todos foram seduzidos pela qualidade, velocidade e facilidade de uso da Cânon BJ600, da HP Deskjet 420C, entre outras.

Aí veio a grande sacada dos fabricantes: oferecer impressoras cada vez mais e mais baratas, e cartuchos cada vez mais e mais caros.

Nos casos dos modelos mais baratos, o conjunto de cartuchos pode custar mais do que a própria impressora..

Olha só o cúmulo: pode acontecer de compensar mais trocar a impressora do que fazer a reposição de cartuchos. VEJA ESSE EXEMPLO:

Uma HP DJ3845 é vendida nas principais lojas por R$170,00. A reposição dos dois cartuchos (10ml o preto e 08ml o colorido), fica em torno de R$130,00. Daí você vende a sua impressora semi-nova sem os cartuchos por uns R$90,00 (pra vender rápido), junta mais R$80,00 e compra uma nova impressora e com cartuchos originais de fábrica e ainda economizará R$50,00!

Os fabricantes fingem que nem é com eles, dizem que é caro por ser tecnologia de ponta, transformam o simples ato de fabricar tinta em algo mais complexo do que coletar a 3a. lágrima da Deusa-Loba dos Campos Elíseos, ou algo assim. Enquanto a indústria de recarga viceja, vemos HP, Epson, Canon e Lexmark jurando que a tinta deles é melhor e que você não deve recarregar!

Para piorar, de uns tempos para cá passaram a diminuir a quantidade de tinta (mantendo o preço)..

Um Cartucho HP, com míseros 10ml de tinta custa R$55,99. Isso dá R$5,99 por mililitro.

Só para comparação, Champagne Veuve Clicquot City Travelle custa R$1,29 por mililitro.

QUASE SEIS MIL REAIS POR UM LITRO DE TINTA !

Parece brincadeira. MAS É A TRÁGICA REALIDADE, O PREÇO EXTORSIVO QUE PAGAMOS. UM ESPANTO!

Só acrescentando... As impressoras HP1410, 3920 que usam os cartuchos HP 21 e 22, estão vindo somente com 5 ml de tinta!

Mas não é só HP. Com a Lexmark é a mesma coisa. Isso deve ser combinado, CARTELIZADO!

domingo, dezembro 31, 2006

SURTOS

Depois de tantas décadas caladas, fazendo bolo e varrendo a sala, as mulheres foram para o extremo oposto. Surtaram coletivamente. Organizaram um motim mundial e fizeram os homens de reféns, sem nenhum direito a questionar nem censurar - seriam chamados de insensíveis, broncos, toscos, agrestes, ignorantes, estúpidos e imbecis. Daí vem a pergunta inevitável: como agir com essas mulheres? Com o intuito de ajudar os homens a lidar bem (ou menos mal) com o sexo feminino, mantendo a integridade física e moral, fizemos um rápido guia de como identificar e conviver com os tipos mais comuns de mulheres alteradas. Mesmo elas sendo mutáveis como vírus, achamos que isso lhe pode ser muito útil...

A CARENTE

RISCOS QUE VOCÊ CORRE: chantagem emocional (enorme), greve de sexo (moderado) e suicídio (grande).

SINTOMAS: Você liga pra ela duas vezes por dia? E ela: "Mas só?" Apresentou todos os seus amigos, menos o Zé, que chegou ontem da Tanzânia? "Você tem vergonha de mim." Quis jantar rápido pra não perder o jogo do Santos? "Qualquer coisa é mais importante que eu. "Teve uma reunião de cinco horas, tá puto da vida e não quer transar? "Você não tem mais tesão por mim." Por mais que você se esforce, a carente sempre vai ver algum detalhe que a faça chegar à conclusão de que você não gosta dela.

TRATAMENTOS: Dê um cachorro pra ela. Se ela não gostar de bichos, dê um bonsai. Se ela não gostar de plantas, dê cartões amorosos. Se ela não gostar de declarações melosas (caso raríssimo), de um pé na bunda. Se isso só servir para piorar a carência, dê o telefone de um psiquiatra. Então você conhecerá todo o poder revitalizante dos psicotrópicos. Se tiver saco e ficar pra ver, claro.


A GORDA

RISCOS QUE VOCÊ CORRE: chantagem emocional (grande), greve de sexo (enorme) e suicídio (moderado)

SINTOMAS: Ela demora horas pra se vestir e quando, finalmente, acha um modelito, vai te mostrar. Você diz que ficou bom. "Bom? Você tá me achando uma orca, né? Pode falar, pode falar!" Não importa o quão gostosa e bonita ela estiver, nem o quanto você repita que ela é um tesão: a gorda mental sempre vai se achar um elefante. À medida que a encanação com o corpo aumenta, o sexo diminui porque ela sente vergonha de ficar pelada na sua frente. No estágio mais avançado, até a vida social fica ameaçada: ela evita sair de casa porque acha que todo mundo vai comentar que ela virou um boneco Michelin. A obesidade mental pode levar à depressão e à histeria.

TRATAMENTOS: Vá a lugares em que a probalidade de encontrar pessoas realmente gordas seja grande: cantinas italianas, barracas de pastel em feiras e bingos - com a comparação, ela se sentirá a Bündchen. Evite assistir a qualquer programa de TV do qual participem mulheres gostosas - só veja Animal Planet e Discovery Channel. Não deixe de forma alguma que ela te pegue lendo a VIP. Se nada disso surtir efeito, dê o telefone de um psiquiatra. Bem gordo. Então você conhecerá todo o poder levantador de auto-estima dos psicotrópicos.


A DEPRIMIDA

RISCOS QUE VOCÊ CORRE: chantagem emocional (grande), greve de sexo (enorme) e suicídio (grande)

SINTOMAS: Estado de espírito cinza feito dia de inverno em São Paulo. Choro, tristeza, sensação constante de "ninguém me ama, ninguém me quer", apatia. Ela se acha um lixo, desinteressante, inútil e abandonada. Fica quieta num canto sem procurar ninguém porque tem horror de incomodar - daí se sente sozinha e mais triste. O mundo se torna uma imensa meleca na qual ela está mergulhada e afundando.

TRATAMENTOS: Dê muita atenção a ela: companheirismo é a coisa mais importante nessa fase. Jamais diga: Você não tem motivos pra ficar assim. Se ela está assim é porque tem motivos, oras. Deixe-a chorar quieta no seu ombro. Passe na locadora e alugue os filmes do Woody Allen (quem sabe ela note o lado cômico do próprio estado). Leve-a pra sair, mas nada de danceteria lotada: estar no meio de gente sorridente e saltitante só a fará ficar mais deprimida, se achando uma louca deslocada no mundo. E, importantíssimo: dê a ela o telefone de um psiquiatra. E então você conhecerá todo o poder dissipador de trevas dos psicotrópicos.


A CHATA PATOLÓGICA

RISCOS QUE VOCÊ CORRE: baixaria em público (moderado)

SINTOMAS: Cineminha. Você propõe o novo filme do Spike Lee. "Ah não. Não vou ficar 1 hora e meia ouvindo falarem "fuck" a cada duas palavras." Então as Panteras? "Não vou pagar pra ver o traseiro da Cameron Diaz." Então tá. Você esquece o cinema e propõe um jantar. Indiano? "Você não lembra que eu tenho alergia a curry?" Italiano? "Massa à noite?" Esquece o jantar. O negócio é ficar em casa. "Em casa? Parece que estamos casados há 30 anos..." Mas pode rolar um sexo. "Transar? Ah, não tô numas. Preferia ir ao cinema." Para a chata patológica, tudo é problema - até as possíveis soluções.

TRATAMENTOS: Mordaça. Peteleco na orelha. Virar o feitiço: ter o mesmo tipo de atitude com ela (como se faz com criança mal-educada). Apresentá-la para sua mãe (mas só se tiver certeza de que sua genitora a chamará de chatinha na cara dela). Se todas as tentativas falharem, presenteie-a com um grande pé na bunda - só assim você se pouparia de se sentir namorando uma sogra.


A HISTÉRICA

RISCOS QUE VOCÊ CORRE: violência física (enorme), baixaria em público (enorme) e assassinato (grande)

SINTOMAS: A histérica tem como marca principal ir de 0 a 100 em 5 segundos. O rosto e o corpo até lembram o de uma mulher, mas tudo o que você consegue enxergar é um demônio, o exu tranca-rua encarnado. Ela grita porque você atrasou 5 minutos, não notou o novo corte de cabelo, esqueceu de comprar o presente de aniversário da avó dela. No trabalho, uma simples palavra de reprovação já a faz: a) cair no choro, b) sair batendo o pé, c) xingar o chefe. Se uma amiga sua (que ela não conhece) o cumprimenta, ela fecha a cara. Quando vocês chegam em casa, berra feito uma vaca no abatedouro, amaldiçoando aquela piranha vagabunda que você já deve ter traçado. Não tem absolutamente nenhum controle sobre os próprios impulsos e tom de voz. É praticamente o Hulk de batom.

TRATAMENTOS: Entoe mantras durante os surtos. Use tampões de ouvido. Amasse Lexotan no purê de batatas e dê na boquinha dela (ou enfie goela abaixo). Presenteie-a com sessões de massagem. Responda calmamente: "Querida, por que você está sendo tão rude com alguém que te ama tanto?" Para fazê-la sentir-se ridícula e calar a boca. E, importantíssimo: dê a ela o telefone de um psiquiatra. Então você conhecerá todo o poder domador dos psicotrópicos..


A NINFOMANÍACA

RISCOS QUE VOCÊ CORRE: assassinato (enorme)

SINTOMAS: Não importa se você acabou de proporcionar três orgasmos múltiplos a ela. Não importa se fez isso todas as últimas 20 noites. Também não interessa se você está esgotado, acabado e precisa acordar cedo - ela quer é mais. Tá cansado? Azar o seu. Não terminou de jantar? Problema seu. Tá no meio de uma ligação com a sua mãe? Se vira. Caso você não compareça todas as vezes em que for solicitado, ela quase te bate. Se continuar a não comparecer, você ganha um lindo par de chifres.

TRATAMENTOS: Levitra, Cialis, Viagra, Uprima. Dar um vibrador turbo último tipo pra ela se divertir (e se cansar). Colocar Maracugina no suco dela durante o jantar. Tomar Lexotan e desmaiar até a manhã seguinte. É útil também dar a ela o telefone de um psiquiatra. Então você conhecerá todo poder broxante dos psicotrópicos. Em último caso, suporte os chifres calado.


A CIUMENTA POSSUÍDA

RISCOS QUE VOCÊ CORRE: violência física (enorme), assassinato (grande), baixaria em público (enorme)

SINTOMAS: Ela arma barraco se você sorri pra atendente do supermercado. Cheira sua roupa, confere sua lista de ligações recebidas no celular, agarra seu braço quando passa ao lado de qualquer mulher, vive checando suas histórias com seus amigos, liga dez vezes por dia no escritório e ai de você se não puder falar: é tudo de que precisa pra ter certeza de que sua secretária está rebolando no seu colo. A louca de ciúmes desconfia de amigas, irmãs, mãe, subordinadas e de tudo o que faça xixi sentado. É uma guerreira incansável, sempre atenta e pronta para disparar seus mísseis, beliscões e impropérios em caso de ataque (ou suspeita de ataque) da inimiga. Transforma sua vida na Faixa de Gaza.

TRATAMENTOS: Dê a ela o telefone de um psiquiatra. Homem. E reze para os psicotrópicos fazerem efeito antes que a simpatia dela pela Lorena Bobbit aumente e algo em você desapareça.


A SUPERINDEPENDENTE

RISCOS QUE VOCÊ CORRE: NENHUM

SINTOMAS: Ela tem centenas de amigos que vivem lhe fazendo convites pra balada, happy-hour, cinema. Se for do tipo mais ogra, terá uma estante cheia de livros bacanas, TV a cabo com 500 canais, e uma garrafa de vinho branco na geladeira - as únicas companhias necessárias. A superindependente exala segurança e, mesmo sem abrir a boca, passa uma mensagem clara: "Você é legal, mas totalmente prescindível." Nem sempre retorna suas ligações, não dorme na sua casa, odeia apelidinhos e não anda de mão dada nem sob tortura. Vive falando de trabalho e não se cansa de repetir que acha o casamento uma instituição falida.

TRATAMENTOS: Em 90% dos casos, a superindependente é, na verdade, uma mulher que tem paúra de assumir que ADORARIA que você a chamasse de fofucha e fizesse cafuné até ela dormir.. Sabendo disso, aja com calma para não afugentá-la (ela odeia notar que não tem poder). Num dia, diga que gostaria de acordar com ela. No outro, convide-a para sair com sua turma de amigos. Mais pra frente, afirme que ela seria interessante até se fosse vendedora de quiabo. Se mesmo com tudo isso o coração dela não amolecer, camarada, é sinal de que ela pode não ser uma independente em excesso, mas sim não estar nem um pouco interessada em você. Constatado isso, peça a ela o telefone de um psiquiatra. Então você conhecerá todo o poder reanimador dos psicotrópicos.

40 ERROS QUE OS HOMENS COMETEM NA HORA H!


NÃO BEIJAR PRIMEIRO.
Evitar os lábios e ir direto às zonas erógenas faz com que ela se sinta como se você estivesse pagando por hora e tentasse fazer o dinheiro valer cortando partes não essenciais. Um beijo apaixonado conveniente é a forma de preliminar definitiva.

DAR UM CHUPÃO NA ORELHA.
Seja franco: algum cara na escola lhe contou que as garotas adoram isso. Bom, há uma diferença entre ser erótico e chupar como se você estivesse tentando fazer respiração boca-a-boca num hipopótamo. Isso machuca.

NÃO FAZER A BARBA.
Freqüentemente você se esquece de que tem um porco-espinho atado ao seu queixo, o qual você arrasta repetidamente através do rosto e das coxas da sua parceira. Quando ela vira a cabeça de um lado para o outro, isso não é paixão, ela está tentando se esquivar.

ESPREMER OS SEIOS DELA.
Quando botam as mãos neles, a maioria dos homens age como uma dona-de-casa experimentando um melão para ver se ele está maduro. Afague-os, acaricie-os e alise-os.

ABOCANHAR OS MAMILOS.
Por que os homens se grudam nos mamilos de uma mulher e depois os tratam como se quisessem esvaziar o corpo dela pelos seios? Mamilos são extremamente sensíveis. Eles não resistem a mastigação. Lamba e sugue gentilmente. Dar-lhes pancadinhas com a língua de um lado ao outro é legal. Fazer de conta que eles são um brinquedo de cachorro não é.

TORCER OS MAMILOS DELA.
Pare de fazer aquela coisa de girar os mamilos entre o indicador e o polegar como se estivesse tentando sintonizar uma rádio numa área montanhosa. Concentre-se nos seios como um todo, não só nos pontos de exclamação.

IGNORAR AS OUTRAS PARTES DO CORPO DELA.
Uma mulher não é uma via expressa com somente três saídas: Peito Leste e Oeste, e o Túnel do Meio. Existem vastas áreas do corpo dela as quais você freqüentemente ignora quando passa direto para Vagina Central. É hora de começar a lhes dar atenção.

ENROLAR AS MÃOS.
Falta de destreza manual na região sub-saia pode resultar em dedos e roupas de baixo torcidas. Se você fôr tão direto assim, peça a ela que tire logo o troço todo.

DEIXAR-LHE UM PRESENTINHO.
Jogar a camisinha fora é responsabilidade do homem. Você usa, você descarta.

ATACAR O CLITÓRIS.
Pressão direta é muito desagradável, portanto gire gentilmente seus dedos pelas laterais do clitóris.

PARAR PRA RESPIRAR.
Diferentemente dos homens, mulheres não continuam de onde foram deixadas. Se você parar, elas voltam para a casa número 1 bem depressa. Se você perceber que ela ainda não chegou lá, continue custe o que custar, mandíbula dormente ou não.

DESPI-LA ESTUPIDAMENTE.
Mulheres destestam parecer estúpidas, mas é exatamente o que ela vai parecer ao ficar nua da cintura para baixo com um suéter enrolado na cabeça. Desembrulhe-a como um presente elegante, não como um brinquedo de criança.

ATOCHAR A CALCINHA DURANTE AS PRELIMINARES.
Acariciá-la gentilmente através da calcinha pode ser bem sexy. Atochar o tecido entre as coxas dela e ficar puxando pra frente e pra trás náo é.

SER OBCECADO PELA VAGINA.
Embora a maioria dos homens possa achar o clitóris sem mapas, eles ainda acreditam que é na vagina que acontece tudo. Tão logo sua mão esteja lá, você age como se estivesse tentando pegar a última batatinha num canudo de Pringle’s. Isso está correto em princípio, mas se você não for cuidadoso (e tiver cortado as unhas), pode machucar – portanto, não se empolgue. A princípio, é melhor dar atenção ao clitóris e ao exterior da vagina, e então inserir gentilmente um dedo e ver se ela gosta.

MASSAGEM GROSSEIRA.
Você tenta dar a ela uma massagem sensual, relaxante, para deixá-la no ponto. Pode usar as mãos e pontas dos dedos; cotovelos e joelhos, não.

TIRAR A ROUPA DEPRESSA DEMAIS.
Não force a barra tirando a roupa antes que ela tenha feito algum gesto para ver o seu material, mesmo que seja apenas desabotoar dois botões.

TIRAR AS CALÇAS PRIMEIRO.
Um homem de meias e cuecas é horrível. Tire as meias primeiro.

INDO DEPRESSA DEMAIS.
Quando você parte para a situação pênis-na-vagina, a pior coisa que pode fazer é bombear como se fosse uma ferramenta industrial – ela logo vai se sentir como uma operária de linha de montagem tornada obsoleta pela sua tecnologia. Aumente o ritmo vagarosamente, com arremetidas limpas, retas e regulares.

INDO COM FORÇA DEMAIS.
Se você bater seus grandes ossos dos quadris contra as coxas ou o estômago dela, a dor será igual a duas semanas de cavalgada concentradas em poucos segundos.

GOZAR DEPRESSA DEMAIS.
É o medo de todo homem. Com razão. Se você dispara antes de ver o branco dos olhos dela, certifique-se de que tem um plano “B” para assegurar o prazer dela.

NÃO GOZAR NUM TEMPO RAZOÁVEL.
Você pode achar que transar por uma hora sem chegar ao clímax é a marca de um deus do sexo, mas pra ela isso se parece mais com a marca de uma vagina dormente. Pelo menos compre algumas tapeçarias suspensas enigmáticas, para que ela tenha algo em que prestar atenção enquanto você banca o Homem-Maratona.

PERGUNTAR SE ELA GOZOU.
Realmente, você deveria ser capaz de perceber. A maioria das mulheres faz barulho. Mas se você realmente não sabe, não pergunte.

FAZER SEXO ORAL COM GENTILEZA EXCESSIVA.
Não se comporte como um gato gigante num pires de leite. Coloque a boca inteira lá e concentre-se em rodar a língua gentilmente ou dar petelecos com ela no clitóris.

CUTUCAR A CABEÇA DELA.
Os homens insistem em fazer isso até que ela olhe-pro-pênis, esperando que isso levará rapidinho a boca-pro-pênis. Todas as mulheres odeiam isso. Está a três passos de ser arrastada pelo cabelo para uma caverna. Se você quer que ela use a boca, use a sua; experimente falar sedutoramente com ela.

NÃO AVISAR ANTES DE GOZAR.
Esperma tem gosto de água do mar misturada com clara de ovo. Nem todo mundo gosta. Quando ela estiver fazendo sexo oral, avise-a antes de gozar para que ela possa fazer o que achar necessário.

FICAR SE MEXENDO DURANTE O BOQUETE.
Não empurre. É ela quem vai fazer todos os movimentos durante o boquete. Você apenas repousa. E não agarre a cabeça dela.

IMITAR ATITUDE DE FILME PORNÔ.
Nos filmes pornô, as mulheres adoram quando os homens ejaculam sobre elas. Na vida real, isso significa apenas mais roupa para ser lavada.

DEIXÁ-LA POR CIMA POR ERAS.
Pedir para que ela fique por cima é ótimo. Ficar deitado grunhindo enquanto ela faz todo o trabalho duro não é. Acaricie-a gentilmente, para que ela não se sinta inteiramente como um capitão de escuna. E deixe que ela descanse.

TENTAR FAZER SEXO ANAL E FINGIR QUE FOI UM ACIDENTE.
Foi desse jeito que os homens ganharam a reputação de não seguir a bula. Se você quer botar lá, peça primeiro. E nem pense que estar bêbado é desculpa.

TIRAR FOTOS.
Quando um homem diz, “Posso tirar uma foto sua?”, ela vai ouvir as palavras “- pra mostrar pra galera”. Pelo menos, deixe que ela fique com a posse das fotos.

NÃO TER IMAGINAÇÃO SUFICIENTE.
Imaginação vai desde desenhar padrões nas costas dela até derramar mel sobre ela e lambê-lo. Frutas, vegetais, gelo e plumas são todos dispositivos úteis; cera quente e tinta indelével, de jeito nenhum.

ESTAPEAR O SEU ESTÔMAGO CONTRA O DELA.
Não há barulho menos erótico. É tão sexy quanto um concurso de arrotos.

COLOCÁ-LA EM POSES ESTÚPIDAS.
Se ela quer fazer yoga avançada na cama, excelente, mas a menos que ela seja uma ginasta romena, não seja ambicioso demais. Pergunte-se se quer uma parceira sexual com os tendões torcidos.

PROCURAR PELA PRÓSTATA DELA.
Leia isto cuidadosamente: Estimulação anal é boa para os homens porque eles têm próstata. As mulheres não têm.

DAR-LHE MORDIDAS DE AMOR.
É extremamente erótico exercer alguma sucção gentil nos lados do pescoço, se você fizer isso com cuidado. Nenhuma mulher quer ter que usar golas rolê e echarpes vistosas por semana a fio.

LADRAR INSTRUÇÕES.
Não dê gritos de incentivo como um treinador com um megafone. Não é lá muito excitante.

FALAR PUTARIAS.
Faz com que você pareça um editor de revista solitário ligando para o Disque-Sexo. Se ela gosta de escutar sacanagem, você vai ficar sabendo.

NÃO SE IMPORTAR SE ELA JÁ GOZOU.
Você tem de terminar o serviço. Continue tentando até que o tenha feito direito, e ela poderá fazer o mesmo por você.

ESMAGÁ-LA.
Homens geralmente pesam mais do que mulheres, portanto se você ficar em cima dela um tanto pesadamente demais, ela acabará ficando roxa.

AGRADECER.
Nunca agradeça a uma mulher por fazer sexo com você. Seu quarto não é casa de caridade.