Archipo.Wilson. Tecnologia do Blogger.

quarta-feira, julho 07, 2010

Criando um MSN sem usar e-mail do hotmail

Se você quer ter uma conta no MSN, mas não quer criar um novo email no Hotmail, aproveite essa dica e use o seu email pessoal no Windows Messenger.

Vá para essa página e siga os passos:

1.Preencha todos os dados, colocando o endereço de e-mail que você quer utilizar.


2. Clique em "continuar".


3. Na nova página que irá abrir, coloque o mesmo endereço de e-mail e clique no botão "concordo".


4. Irá abrir uma página confirmando suas informações.


5. Clique em "continuar".


6. Você irá receber dois e-mails. Um para confirmação do endereço cadastrado: Confirme seu endereço de e-mail para a Microsoft Passport Network (Você terá a opção de confirmar ou cancelar a conta. Clique no link de confirmar conta) e outro, Bem-vindo à Microsoft Passport Network, com instruções para utilizar sua conta. Não esqueça que sua conta só irá funcionar se você confirmar o email cadastrado.


7. Você será levado até a página Seu endereço de e-mail foi confirmado. Clique no botão "Concluir".


Pronto! Agora você já pode usar o msn com seu e-mail pessoal!

Usar Redes Sociais e Equivalente a estar Apaixonado

Sabe porque você gosta tanto de twittar e trocar mensagens no Facebook ou Orkut? Um neuroeconomista na Califórnia afirma ter descoberto o motivo: as redes sociais afetam o cérebro da mesma forma que a paixão.

De acordo com a pesquisa conduzida por Paul J. Zak, professor da Claremont Graduate University (EUA), pequenas atividades desempenhadas em redes sociais podem aumentar o nível de oxitocina no sangue de quem as faz. A oxitocina é o hormônio que estimula sentimentos de generosidade, também associado à paixão. Nosso cérebro interpretaria as interações nas redes sociais como uma interação real com alguém de quem gostamos.

O experimento comparou amostras de sangue um jornalista que passou 10 minutos no Twitter e teve o nível de oxitocina elevado em 13%. Além disso, os níveis de cortisol e ACTH, hormônios associados ao estresse, reduziram 11 e 15%.

Então fica sossegada quando você achar que está passando tempo demais nas redes sociais, é só uma forma alternativa de cuidar do coração!

*Imagens: reprodução

terça-feira, julho 06, 2010

Top 10 Programas que Foram para o Limbo Tecnológico


Winamp
O sucesso do MP3 no mundo também se deve a esse player. Entre 1997 e 2002, ele era o player preferido de quem baixava um som na web. Só que os desenvolvedores do programa pisaram na bola e o encheram de recursos, o deixando pesado e lento. Com isso, muitos o abandonaram. Atualmente na versão 5.57, o player executa vídeos e áudio e organiza músicas e, por isso, ainda equipa muito micro por aí. Mas nem de longe repete o sucesso de outros tempos.

ICQ
Sabe o sucesso que o MSN faz hoje? Ele já foi um dia do ICQ. Entre os anos 2000 e 2003, o software de comunicação instantânea reinava sozinho no mercado, tanto em desktops de empresa quanto de residências. Ele perdeu mercado por causa de uma estratégia da Microsoft – que distribuía o MSN integrado ao sistema operacional. O software, na sua sétima versão, ainda faz sucesso. Só que num lugar bem longe daqui: lá na Rússia.

WinZip
O utilitário para compactar e descompactar arquivos ainda é muito lembrado por seus usuários. Mas ele já não desperta a mesma paixão. Tem uma razão. O programa ficou pesado e com o sistema de compressão ultrapassado. E os usuários o trocaram por outros software do gênero, como WinRAR e o 7Zip.

Real Player
O programa, nos primórdios da internet, era um item essencial para ouvir um som ou ver um vídeo – já que o padrão de streaming da época era a tecnologia da Real Player. O tempo passou, novas tecnologias nasceram e o programa foi sendo esquecido por desenvolvedores web e, principalmente, internautas – que se irritavam com as propagandas e a quantidade de recursos desnecessários do software. O programa, ainda vivo, tenta dar a volta por cima com um player que tem integração com o YouTube e parcos recursos de edição de vídeo.

Babylon
Há alguns anos, o Babylon era uma ferramenta essencial no micro de quem precisava traduzir um texto do Inglês – entre outras línguas – para o português. Só que a web começou a ganhar ferramentas de tradução, como o Google Tradutor e isso foi o fim para o Babylon em muitos desktops. O software, na versão 8, tem integração com o Wikipédia, dicionários como o Oxford e o Aurélio e suporte a mais de 75 idiomas. Por causa dos recursos, o programa ainda tem seus fãs.

 
Eudora
Foi o programa de correio de muita gente que tem e-mail há tempos. O software, no entanto, perdeu força com o lançamento do Outlook Express – que vinha junto com o Windows – e com o surgimento do webmail. Em 2006, ele foi descontinuado pela Qualcomm, dona do programa. Contudo, uma versão de testes do programa, feita em parceria com o pessoal da Mozilla, pode ser baixada. 

 
Norton Utilities
Este programa, na década de 90, era muito respeitado por quem tinha um computador. Não à toa. Ele era capaz de executar coisas que o Windows não conseguia, como editar arquivos hexadecimais. Com a evolução do Windows e dos hardware, o software perdeu espaço e mudou. Bastante. Hoje ele é um programa para corrigir falhas e melhorar o desempenho do sistema operacional.

 
Netscape
Quem se conecta na web desde 1995, com certeza já usou o navegador. Ele era completo: além do browser, tinha um pequeno editor de HTML, ferramenta de grupos e um cliente de e-mail. O Netscape deu adeus ao mundo, basicamente, por causa do Microsoft Explorer, que vinha instalado no Windows. O software, que nos seus últimos anos estava nas mãos do AOL, ainda está disponível para download.
ACDSee
O programa supria uma das deficiências das antigas versões do Windows: a visualização de fotos. Com a evolução do sistema da Microsoft, contudo, o ACDSee foi esquecido. Hoje, na versão 3, o software continua com o mesmo princípio e, por causa de algumas ferramentas (como o suporte ao formato RAW), é indicado aos fotógrafos.

 
Get Right
Na época da internet discada, o Get Right era um grande aliado: graças a um algoritmo, ele deixava os downloads um pouco mais rápidos e, em caso de queda da conexão, recuperava a parte baixada. Mas a internet ficou rápida e o mundo ganhou outros aceleradores de downloads, alguns tão bons ou melhores quanto o Get Right. E esse foi o fim do sucesso do programa, que ainda sobrevive e custa cerca de 20 dólares.

 

Fonte: Geek List

BMW lança moto com faróis inteligentes

A BMW nasceu produzindo motocicletas. Pois a capacidade da BMW de inovar nesta área é espantosa. A nova K1600GT traz um farol com uma tecnologia chamada de "Adaptive Headlight", capaz de aumentar dramaticamente a visão noturna do motociclista. Veja como funciona:


Fonte: Red Ferret

As melhores Twittadas Após o Jogo Brasil X Holanda

Somente o twitter para me fazer rir num dia como este…
Brasileiro é feliz, né? Perdemos a copa mas não perdemos o humor. kkkkkk

domingo, julho 04, 2010

Coari: a inacreditável Ponte do Pêra

Na cidade de Coari, a ligação do bairro Chagas Aguiar com o bairro do Pêra é feita a partir de uma ponte de madeira que atravessa um braço do lago de Coari. A extensão da ponte é de pouco mais de 200 metros e é utilizada por milhares de coarienses que diariamente se deslocam de um lado para outro dos bairros. São moradores do Pêra que vão ao Centro de Coari, resolver problemas nas instituições públicas, fazer compras na feira e mercado, pagar contas e sacar dinheiro nos bancos, receber benefícios e resolver problemas diversos. Por outro lado, vários profissionais se deslocam ao Pêra para executar seus trabalhos: são professores das redes municipal e estadual, funcionários dos Correios, da área de saúde, da Justiça Eleitoral, do Tribunal de Justiça, da Promotoria de Justiça, da Polícia Militar e Civil, da companhia de abastecimento de água, e tantos outros profissionais que diariamente atuam no bairro.Para chegar ou sair do Pêra o risco de morte acompanha os moradores de Coari nas duas formas na travessia do lago:

A forma mais usada pelos usuários é a ponte, por ser de graça, mas que pode desabar a qualquer momento.

A travessia pela ponte é feita a pé, mas alguns motoqueiros se aventuram em atravessar a ponte dirigindo suas motocicletas;

A outra forma é a utilização das catraiais (canoas rabetas) ao custo de 1 real, mas sem colete salva-vidas.
A precariedade da chamada ‘ponte’ assusta àqueles que a conhecem pela primeira vez. É inimaginável a existência de um artefato de madeira como a ponte do Pêra, sendo utilizado sem nenhuma restrição ou impedimento dos órgãos públicos na cidade.
A fragilidade da chamada ponte é evidenciada (mais ainda) quando confirmamos que realmente há uma divisão em duas partes na ponte: uma fixa, aparentemente fincada ao chão; e outra móvel, uma espécie de maromba, boiando sobre as águas do rio Coari. As duas partes são emendadas por cordas e podem ser divididas se algum barco precisar cruzar a ponte.
As fotos abaixo mostram um barco cruzando a ponte. Para tanto, a ponte é dividida ao meio,

...afastando uma das partes enquanto o barco passa de um lado a outro, e depois a partir de uma corda, os lados são unidos novamente.

Enquanto acontece a divisão da ponte para a travessia do barco, os usuários aguardam de cada um dos lados sem nenhuma segurança, e aparentemente sem nenhuma noção do perigo.
A união da ponte é, também, algo inacreditável.

Tentamos contato com a Prefeitura de Coari através do e-mail prefeito@coari.am.gov.br disponível no site da prefeitura mas não obtivemos resposta.
A prefeitura vem sinalizando em seu portal sobre a construção de nova ponte do Pêra. Por outro lado, na TV local (TV Coari, retransmissora da Rede Amazônica de Televisão), há um mês vem sendo veiculada campanha publicitária do Governo do Estado com o slogan “Amazonas da Gente” em que a cidade de Coari é citada em ações do Governo do Estado. Na campanha, que é veiculada em várias chamadas diárias na programação emissora, além de exibições de obras e serviços em várias áreas como educação, saúde, infra-estrutura, geração de emprego e renda, a construção da ponte do Pêra é exibida como uma obra do Governo Estadual, mas sem esclarecer se haverá qualquer parceria com a prefeitura.
A localização do bairro do Pêra é semelhante a do município de Silves. Silves é uma ilha, já o bairro do Pêra é isolado dos demais bairros pelo rio Coari, mas ao fundo a extensão territorial prossegue com a floresta até encontrar de um lado outros bairros (mas sem acesso por ruas ou estradas, só floresta) e de outro o Rio Solimões.
As comparações do bairro do Pêra com a cidade de Silves ficam apenas na semelhança com uma ilha. Enquanto Silves oferece serviços de turismo ecológico com razoável estrutura hoteleira, programação específica com passeios por lagos e florestas, o bairro do Pêra sofre com problemas básicos de infra-estrutura: a imagem abaixo mostra o lixo que é jogado diretamente no lago de Coari.

Em breve mais notícias sobre o Bairro do Pêra, sua história e demais aspectos importantes, além do álbum de fotos do bairro.