Archipo.Wilson. Tecnologia do Blogger.

sábado, fevereiro 12, 2011

Conexão pode chegar a 400 Gb em Manaus, diz ministro

O Ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, disse que o Governo Federal vai cobrar das empresas parcerias a melhoria dos serviços e a redução dos custos.
 
Paulo Bernardo esteve no lançamento da Oi. Foto: Arlesson Sicsú Paulo Bernardo esteve no lançamento da Oi.
 
Manaus - O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, disse que a velocidade da conexão de banda larga em Manaus pode chegar a 400 Gb (giga bites) a partir do lançamento do serviço por parte da operadora Oi, realizado no início da tarde desta sexta-feira (11).
"Inicialmente, o serviço é de 10 Gb, podendo chegar a 20 e até mesmo a 400 Gb. E a velocidade pode ser aumentada se a demanda exigir", disse o ministro, durante seu discurso na solenidade de lançamento da banda larga da Oi, na sede da Federação das Indústrias do Amazonas (Fieam)
Paulo Bernardo disse que o Governo Federal vai cobrar das empresas parcerias a melhoria dos serviços e a redução dos custos. Ele voltou a falar sobre uma possível isenção do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). "Podemos chegar a uma redução para menos de 30 reais o valor pago pela conexão com a isencão de ICMS. Claro que tem que discutir, porque os Estados precisam da arrecadação", disse.

Internet no interior do Amazonas
O governador Omar Aziz (PMN), em seu discurso, citou a ampliação do serviço de internet para o interior do Estado. "O que importa pra gente é internet rápida e barata, o resto é discurso. A população do interior também merece conexão de qualidade tanto quanto quem mora em Manaus", disse o governador.
A proposta do governo estadual é levar internet para 20 municípios do interior por meio da linha de fibra ótica feita pela Petrobras para o gasoduto Coari-Manaus, a do Linhão do Tucuruí - que ainda está em fase de construção - e a estrutura feita pela Oi em parceria com o governo venezuelano.
Entre os municípios que estão na lista do projeto de banda larga do Amazonas, estão Codajás, Anori, Coari, Caapiranga, São Sebastião do Uatumã, Urucurituba, Itacoatiara, Silves, Itapiranga, Rio Preto da Eva, Presiente Figueiredo, Humaitá, Manicoré, Borba, Manaquiri, Careiro e Careiro a Várzea.

 Fonte: d24am.com

quinta-feira, fevereiro 10, 2011

Adail Pinheiro vai a julgamento no TSE

Rosiene Carvalho


Adail Pinheiro teve registro de candidatura negado pelo TRE-AM nas eleições de 2010 porque foi classificado como ficha-suja (Márcio Silva)
 
O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) colocou em pauta de julgamento o registro de candidatura do prefeito cassado de Coari, Adail Pinheiro (PRB). Adail concorreu no último pleito ao cargo de deputado estadual e recebeu 22.041 votos, os quais não entraram na contagem oficial porque ele foi barrado pelo Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM), com base na Lei Complementar nº 135, conhecida como Lei da Ficha Limpa.

Segundo o Diário Eletrônico do TSE, o processo pode ser levado a Corte do tribunal a partir de 48h após a publicação que ocorreu nesta quarta-feira (9).

O parecer da Procuradoria Regional da República é favorável a manutenção de Adail Pinheiro como “ficha suja”. O processo não chegou a ter decisão monocrática e tem como relator o ministro Marco Aurélio.

Adail Pinheiro foi condenado à inelegibilidade de três anos pelo TRE-AM por abuso do poder econômico. Em 2008, ano de eleições municipais, Adail, ainda como prefeito de Coari, distribuiu prêmios no Dias das Mães para eleger o sucessor, Rodrigo Alves. A decisão do TRE-AM também cassou o mandato de Rodrigo Alves. Pinheiro também responde a vários processos e foi apontado como um dos líderes da quadrilha desbaratada pela Polícia Federal na “Operação Vorax”. Entre os processos de Pinheiro está o de pedofilia pelo qual foi preso em 2009.
 
Fonte: ACrítica