Archipo.Wilson. Tecnologia do Blogger.

quinta-feira, julho 26, 2012

Tuberculose atinge mais homens em Coari, aponta pesquisa

Sessão de pôsteres na UFMA reúne pesquisas de todo País (Foto: Soraia Magalhães)

25/07/2012 – São Luís (MA) - No município de Coari (distante 363 km em linha reta de Manaus), os homens são os mais acometidos pela tuberculose, sendo 66,37% dos casos, são economicamente ativos e moradores de bairros com má distribuição de renda e principalmente com urbanização acelerada.

Esses foram alguns dos resultados preliminares apresentados pela bolsista do Programa de Apoio à Iniciação Científica da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (FAPEAM), Renatha Pinheiro de Freitas, na Sessão de Pôsteres da 64ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), realizada na Universidade Federal do Maranhão (UFMA), em São Luís.

Freitas, que é finalista do curso de Biotecnologia da Ufam/Coari, foi levada ao maior evento científico da América Latina com incentivo da FAPEAM por meio do Programa de Apoio à Participação a Eventos (Pape).

Segundo Freitas, o objetivo desta pesquisa foi analisar os dados epidemiológicos de pacientes notificados com Tuberculose Pulmonar no Município de Coari – AM. “O Estado do Amazonas concentra o maior número de casos, resultante de vários elementos intervenientes como fatores culturais, abandono ao tratamento, limitação de serviços do manejo e controle de doenças endêmicas, como a Tuberculose”, explicou.

A pesquisa de iniciação científica intitulada “Análise Epidemiológica de Pacientes Notificados com Tuberculose Pulmonar no Município de Coari – AM” foi realizada sob a orientação do professor do Instituto de Saúde e Biotecnologia da Universidade Federal do Amazonas/Coari, Dayan de Araújo Marques.

Para chegar aos resultados foi realizado um estudo retrospectivo a partir de fichas de notificação da Vigilância Epidemiológica da Secretária Municipal Saúde de Coari para análise das variáveis: perfil de distribuição da doença, incidência distribuída por sexo, idade e bairro de origem da doença, no período entre 2005-2007.

Pesquisa
No levantamento, foram notificados 95 casos confirmados no período de 2005 a 2007. A partir destes dados, observou-se que os casos de tuberculose se concentraram na faixa etária entre 20 a 34 anos. “Em relação à distribuição dos dados de acordo com o gênero (sexo), constatou-se neste período que o sexo masculino foi o mais acometido pela doença (66,37%) em relação ao sexo feminino (33,68%). Além disso, os bairros que apresentaram os maiores índices de infecção pelo Mycobacterium tuberculosis ou bacilo de Koch, foram Chagas Aguiar, Urucu, Centro, Santa Helena e Espírito Santo”, afirmou.

Apoio da FAPEAM
A universitária informou que esta é a segunda vez que participa da Reunião Anual da SBPC com o apoio do Governo do Amazonas por meio da FAPEAM. “Participar de um evento dessa natureza facilita e contribui significativamente com o andamento da pesquisa desenvolvida no âmbito do Paic. Sair do interior do Amazonas seria inviável para mim sem o apoio do Pape. Dessa forma, tenho a oportunidade de trocar experiências já visando minha entrada no mestrado em Genética”, afirmou.

Sobre a tuberculose
A Tuberculose (TB) é uma doença crônica, infecto-contagiosa, causada pelo Mycobacterium tuberculosis ou bacilo de Koch. É transmitida de pessoa a pessoa por via aérea, através de gotículas, contendo bacilos, expelidas por um doente com TB pulmonar.

Segundo a OMS, um terço da população mundial esta infectada, ocasionando aproximadamente oito milhões de mortes por ano. No Brasil, estima-se que ocorram 129 mil casos novos de TB por ano, sendo notificados aproximadamente 90 mil casos.

Sobre o Pape
Esse programa consiste em apoiar, com passagens aéreas, pesquisadores e estudantes de graduação ou pós-graduação, para apresentarem trabalhos em eventos científicos e tecnológicos nacionais e internacionais.

Foto1: Renatha Freitas, bolsista do Paic, teve apoio do Pape para ir ao Maranhão (Foto: Soraia Magalhães)

Cristiane Barbosa – Agência Fapeam

Fonte: Fapeam

segunda-feira, julho 23, 2012

Resultado das Provas Objetivas do Concurso da Câmara de Coari

Dez candidatos a prefeito no Amazonas estão nas listas de 'fichas sujas' do TCU e TCE

Daniel Jordano

Mesmo correndo o risco de terem o registro cassado, os candidatos na lista dos “fichas sujas” pretendem gastar na campanha, juntos, o equivalente a R$ 9,5 milhões.


Manaus - Dez candidatos a prefeito em municípios no interior do Estado do Amazonas que solicitaram o registro de candidatura estão nas listas do Tribunal de Contas do Estado (TCE) e do Tribunal de Contas da União (TCU) de políticos com problemas na prestação de contas, o que os tornam inelegíveis. Mesmo correndo o risco de terem o registro cassado, os candidatos na lista dos “fichas sujas” pretendem gastar na campanha, juntos, o equivalente a R$ 9,5 milhões.

Dos dez candidatos, três estão tanto na lista do TCU quanto na do TCE: Adail Pinheiro (PRP), candidato em Coari; José Ribamar Beleza (PMDB), que concorre à reeleição em Barcelos, e Joel Lima (PMDB), candidato em Tabatinga.

No TCE os três foram incluídos por terem as contas julgadas irregulares. No TCU Adail foi parar na lista de inelegíveis devido a dois processos, um deles pelo não cumprimento do Convênio 111/2001 com o Ministério do Meio Ambiente.

Beleza teve o nome incluído na lista do TCU por conta de quatro processos, um por aplicação irregular de recursos do Convênio 3.368/2002, com a Fundação Nacional de Saúde (FNS). No caso de Joel Lima o TCU o colocou na lista de possíveis inelegíveis por conta do desvio de finalidade dos recursos repassados a fundo perdido para atendimento básico de saúde dos povos indígenas.

Além disso, Joel foi condenado em outro processo, por “omissão em não prestar contas e consequente não comprovação da boa e regular aplicação dos recursos” do Convênio 074/2004, firmado entre a Prefeitura de Tabatinga e o Ministério da Defesa, referente ao Programa Calha Norte.

O objetivo do convênio era custear as instalações elétricas do estádio de futebol da cidade. O valor do débito, segundo o TCU, era de R$ 300 mil.

Fonte: www.d24am.com